sábado, 16 de abril de 2016

Circulus


Inglaterra
Folk + Psicodelia + Música Medieval + Rock + Progressivo + Alternativo

Aqueles que frequentam este blog (e os outros que já tive) já devem ter percebido que tenho uma certa “queda” por bandas que parecem estar deslocadas no tempo e no espaço, já postei várias delas por aqui e tudo o mais. Porém, caros amigos, nenhuma delas parece mais deslocada do que essa: Circulus.
Pra começar, não me parece ser bem uma banda, mas muito mais uma comunidade, devido à quantidade de músicos que participam e colaboram em suas músicas – por essas e por outras que eu não coloquei as informações sobre a formação da banda ali em cima, como sempre faço. O certo é que se tivesse que se nominar um líder, esse seria Michael Tyack, principal compositor e cantor, que também toca uma pancada de outros instrumentos (entre esses, alguns bem raros como o cistre - uma espécie de alaúde). 
Outras razões para esses “deslocamentos” são:
. o estilo musical, que é, tipo, um psychedelic alternative prog folk rock with influences of medieval music (achei que ia ficar mais maneiro em inglês... hehehe), um som bem chegado a muito do que se fez entre meados dos...
. anos 60 e 70; o que é outra característica em si.
. seus shows costumam ser ao ar livre, com o público sentado, viajandão, hippies, neo-hippies, alternativos, peace & love, fumaça e névoa.
. a influência escancarada de todos os artistas e bandas de folk “de raiz” e de bandas como Pentangle, Jade, Fairport Convention, Comus, Steeleye Span, Gryphon, Strawbs, entre outras.
. Michael Tyack verdadeiramente acredita em fadas, duendes, gnomos, elfos, pixies e demais seres elementais, fantásticos e mágicos (imaginem vocês o que as drogas não fizeram na cabeça desse sujeito – oooops, eu também quero!!!!).
Se eles apresentassem suas músicas, do jeito que são, na Idade Média, provavelmente serviriam de combustível, facilmente, para alguma fogueira da tal “Santa” Inquisição; felizmente, hoje em dia, é combustível para muita diversão, seja lá em volta de uma fogueira, envolvido em névoas lisérgicas, no escuro do quarto ou tocando no seu ouvido em meio ao caos da cidade.
Talvez eles tenham vindo mesmo de outra época ou de outro planeta, e quando chegaram aqui se depararam com instrumentos estranhos e LPs obscuros; talvez sejam filhos de hippies e já tenham nascido com sua cota de LSD no sangue, sei lá, mas o que interessa é que a música que fazem é do melhor tipo, música boa por natureza.
Estou disponibilizando aqui os três álbuns que lançaram, mais um EP e três singles, entre esses últimos a versão deles para “Lucy In The Sky With Diamonds” (de vocês sabem quem...) presente numa coletânea feita pela Mojo Magazine
Viagens e muita diversão garantida!!



 Links nos comentários / Links on comments

7 comentários:

Marcello 'Maddy Lee' disse...


Circulus

1999 - Giantism [EP]
https://mega.nz/#!ik1G1DKL!-vWN6OOUUTMtABCR6ov9NxpN6RYn2TpHoW3uFGyzOaI

2005 - Swallow - My Body Is Made Of Sunlight [Single]
https://mega.nz/#!yl8VGZJS!zpQZVBcS1VE9YQlIBnSUnw5yJQsa33FmKW3BPpzVNi0

2005 - The Lick On The Tip Of An Envelope Yet To Be Sent
https://mega.nz/#!n8MnHSAL!E3eL48SsNgeJkb_krOJrMxocv7N6Q36Y8GdHYKTXe-g

2006 - Clocks Are Like People
https://mega.nz/#!b9FWWboJ!5CkX56yj919ZBnetT2OdsmdL4lpDsVBCGZ1Aw5_RuxY

2006 - Song Of Our Despair [Single]
https://mega.nz/#!Ol0XlYKS!vmaVA-SWuFSc93EAOZy8kIsFHKHBkUIT_n6CNJEPGmc

2007 - Lucy In The Sky With Diamonds [Single]
https://mega.nz/#!21UUWI4C!JkIjcLq7N1x1ITeVeONcqIzfPkF69l45Xr2VHDvDvTk

2009 - Thought Becomes Reality
https://mega.nz/#!L99RkBIL!XiyK199skQ7RT3A9G-jE-RdHZsE-e1piIwf0BUErd7c

Esquina Progressiva disse...

Essa eu conheço e gosto bastante. Meu preferido é o primeiro. Um pedacinho dos anos 70 e final dos 60 em uma banda dos anos 2000. Pouco de Jethro, Jefferson Airplane (pra citar dois que não foram citados no texto). Tem um tempinho que não parava pra ouvir nada da banda, valeu demais a lembrança.

Marcello 'Maddy Lee' disse...

Faaaaaala, El ProgCorner!
É claro, Jethro e Jefferson (sem starship, plís!! rsrs) também, e muitos, muitos outros. Isso é o legal da época em que vivemos: termos todas essas referências a serem usadas das mais variadas maneiras, combinadas infinitamente de forma criativa - por essas e por outras é que eu detesto todos aqueles que só fazem mais do mesmo.
Valeu, meu camarada, grande abraço!

Edson d'Aquino disse...

Kkkkkk...gostei muito. E o bacana é que não se levam a sério. Baixando djá!
[]ões

Marcello 'Maddy Lee' disse...

Faaaaaaaaaaaaaala!!!!
PoiZé, mizifio, essa é uma das virtudes mais legais que poucos seres humanos cultivam: a prazerosa "arte" e capacidade de rir de si mesmo e não levar as coisas tão à sério. Ainda mais nos dias de hoje, que parece que as pessoas estão todas se transformando em policiais de alguma coisa, seja política, social, o escambau.
E, bem, no fim das contas, o que mais interessa é mesmo a música, e os caras têm a manha, são várias músicas boas bagarái.
Abração!!!

Ricardo disse...

Fala Maddy,
Como o é que não ouvi isso antes? Essa postagem tem mais de um mês e esse grupo está na estrada desde 1999, rs.
Valeu por compartilhar. É um estilo surpreendente. Muito boa surpresa.
Abraços a todos,
Ricardo

Marcello 'Maddy Lee' disse...

Graaaaaaaaaaaande Ricardo!!
Eu provavelmente pensei a mesma coisa que você quando ouvi pela primeira vez o som desses doidos. Mas, ao mesmo tempo, me parecia vir algo do fundo da memória, como se fosse algo que eu já tinha ouvido uns trocentos anos atrás. Só que não, né? rsrsrs
Abração!!